Cada palavra, o gesto, o pensamento,
tudo era apenas para me sentir livre,
o sentimento não mais responde,
discretamente olhei-me por dentro
e não enxerguei minha alma.

A força que recebia não era divina,
em graça construímos juntos um sentimento,
seu movimento era único seguindo os corpos,
sem promessas, pedidos, apenas prazer,
caminhamos abraçados no calor do outro.

Não preciso de descanso, não para o amor,
minhas letras estão cada dia mais solitárias,
a poesia já não sai da alegria da paixão,
o eterno era apenas um sonho meu, só meu,
um momento breve de ilusão e prazer.

Caminho a passos largos para o passado
o sofrimento bate forte a porta,
preciso parar antes de morrer ou matar o amor,
ouço gritos que distrai o meu coração,
solitário não consigo ir além, um dia a mais.

Não sei que perguntas devo me fazer,
não serei eu que devo responder,
sei que posso morrer daqui a uns instantes
levarei comigo um sonho não realizado,
um único sentimento e meu melhor amor.

 

Caio Lucas

Letras 0886 - Testemunho