Ainda não sei se te amo.

Sei que chegaste como alguém querido,

de braços abertos, coração aquecido.

Me destes a mão, vi tanto sentido,

aceitei entre surpresa e receosa,

pois tua sedução é mágica e gostosa.

 

Nem sei qual flor eu possa ser...

pensei ser rosa e me machuquei nos espinhos,

tantas vezes violeta, triste e sem carinhos.

Certa vez fui camélia a sumir durante a tarde

e voltar cheia de encanto e charme.

Quem sabe margarida sou, mas sem alarde.

 

Chego mesmo a pensar que já te amei

em uma outra existência quem sabe foste rei

e eu tua rainha amada, seguindo a mesma estrada;

talvez quem sabe, um dos dois se distanciou.

Pela eternidade nos perdemos, e agora o destino juntou

eu e você, mais uma vez, para prosseguir no que faltou.

 

Sinto no meu coração, uma tamanha ternura,

que a emoção faz brotar lágrimas de ventura..

Quando estamos a sós, no enlace dos corpos, tudo é só gostosura.

Teu olhar me fascina, tuas palavras um encanto

arrancam sorrisos do meu rosto, que secam o pranto.

Sensações amorosas afloram do meu corpo, em cada canto. 

 

Será que te amo? Ainda não sei...

 

Santos/SP - 02/02/08

Guida Linhares

Será que te amo?