Triste Carnaval...

 

 

Sou um triste Pierrot

que vaga sozinho

no bloco da solidão.

Ja amei demais

muitas Colombinas.

Todas apaixonadas

me entregaram o coração.

Mas sempre fui volúvel,

uma só não bastava.

Depois de conquistadas,

o vazio se apresentava

e lá ia eu de novo,

de alma libertária,

desfilar em novo bloco

de belas fantasiadas.

Me lembro que certo dia,

um casal me incomodou.

Olhos nos olhos,

corpos colados,

uma bela Colombina

dançava com um Arlequim.

Fiquei tomado de inveja,

e quiz ela só pra mim

e tudo fiz para a conquista

mas não adiantou nada,

pois logo a perdi de vista.

Assim desiludido,

nem as marchas dançei mais.

Saí do bloco arrasado,

e ali num canto da rua,

cantei a minha tristeza,

de Pierrot apaixonado,

chorando arrependido,

por todas as Colombinas,

que me deram o seu amor,

e a única que eu queria,

do Arlequim se apaixonou.

 

Santos/SP

20/02/07

 Guida Linhares